Estamos desperdiçando informações importantes?

Por Jorge Casseb

Já sabemos pela literatura que a muito se tenta utilizar melhor as fontes de informações contábeis para basearmos melhor as tomadas de decisões operacionais.

Porém sabemos que esses números contábeis, em sua maioria, são formatados apenas para cumprir obrigações legais. E não é só no balanço contábil, também são diversos relatórios e exigências das Agências Regulatórias, que exigem publicações periódicas. E muitas vezes são utilizadas apenas para servir um propósito, cumprir a obrigação legal. Sendo assim, relatórios ou provisões podem ser guardados em uma gaveta assim que a obrigação é cumprida. Isso não seria um desperdício?

 

Já que utilizamos recursos humanos das empresas e muitas vezes consultorias externas para realizar esses trabalhos obrigatórios, por que não utilizarmos melhor essas fontes de dados?

 

Veja esse exemplo:
A Provisão de IBNR (Incurred But Not Reported) deve ser constituída para a cobertura dos valores a liquidar relativos a sinistros ocorridos e não avisados até a data-base de cálculo, bruta da cessão em resseguro. Denomina-se PEONA no Seguro Saúde. Provisão de Eventos Ocorridos e Não Avisados.

Essa provisão deverá ser constituída mensalmente no balanço da seguradora e a sua base de cálculo fornecido para a autarquia responsável.

Vejamos agora, de forma simplista, como essa provisão pode ser melhor utilizada ao avaliar a carteira de determinado ramo de seguro, no caso abaixo “Automóvel” e “RCF – Responsabilidade Civil Facultativa”

Ao analisar o comportamento das carteiras de automóvel e RCF podemos verificar a frequência e a severidade (custo médio) visando acompanhar o desempenho do negócio.

Esse foi um pequeno exemplo de como podemos olhar a grande maioria dos relatórios, eles sempre podem dizer mais do que estão dizendo e na maioria das vezes podem servir mais do que estão servindo. Tudo depende de como você se utiliza dessas informações.

 

Esse olhar é relevante porquê o trabalho já está pronto!

 

Só precisamos talvez, dependendo dos casos, uma boa vontade, um olhar mais criterioso ou alguns minutos a mais de trabalho, seja o que for vale a pena!

Ao longo das minhas publicações vou tentar exemplificar como aproveitar trabalhos que já somos obrigados a realizar ou contratar, ou como podemos melhor apresentar esses relatórios e provisões, aproveitando informações preciosas que já estão prontas.

Jorge Casseb é Gerente Comercial de Vendas na Company Prime
Contato: jorge.casseb@companyprime.com.br



Fale Conosco pelo WhatsApp